TUTORIAL MOTEC - RFACTOR 2

Na nossa sessão donwloads você encontra PLUGINS E O MOTEC I2!

1. Plugin

 
O primeiro passo é instalar o DAMPlugin, que à época da elaboração deste tutorial encontra-se na sua versão 074a. Neste tópico do fórum oficial da ISI é possível baixar sempre a mais nova versão do plugin. Recomenda-se “favoritar” o endereço para visitas futuras pois quase sempre que o simulador é atualizado (nova build) o plugin deixa de funcionar, sendo necessário baixar novamente a versão mais atual que o programador disponibiliza. Após baixá-lo, basta descompactá-lo na pasta de sua preferência e executá-lo; o plugin não necessita de instalação no computador, ele irá apenas instalar automaticamente no seu simulador o plugin de aquisição de dados bastando indicar o caminho de instalação do mesmo. Clique no botão “Add”, busque e selecione a pasta raiz do rFactor 2, clique no botão “Selecionar pasta” e de volta à janela principal do plugin clique em “Install”. Acima deste botão deverá aparecer a inscrição “Plugin v0.7.4 installed”, sinalizando que a instalação foi bem sucedida.
 
 
 
Nota: nas versões futuras do plugin, quando for necessário instalá-las, quando você rodar o novo plugin você deverá clicar em “Uninstall” para que o plugin antigo seja automaticamente desinstalado do simulador. Isto feito, basta logo depois clicar em “Install” que a nova versão será instalada também automaticamente. Muito prático.
 
O plugin deverá criar uma pasta chamada “LOG” na estrutura de diretórios do rFactor 2, onde serão salvos os arquivos de aquisição de dados que serão posteriormente abertos no MoTec i2.
 
Antes de instalarmos o MoTec, é necessário verificar o funcionamento do plugin. Execute o rFactor 2, vá em “Options”, depois em “Plugins” e verifique o status do DAMPlugin. Se estiver “On”, está tudo certo e você já poderá entrar na pista para gravar suas voltas. Escolha o carro e a pista e quando sair da garagem para andar com seu carro você deverá ouvir uma voz masculina dizendo “Data Logging Enabled”, o que significa que o plugin já está registrando todas as informações do seu carro. Se quiser aproveitar para já gravar 3 ou 4 voltas antes mesmo de instalar o MoTec não há problema algum, vá em frente (aliás é até recomendado, para que assim que instale o MoTec já tenha algum arquivo para abrir e conferir seu funcionamento).
 
Nota: posteriormente, caso queira dar algumas voltas sem compromisso apenas para testar alguma pista, carro ou mod e não queira gravar o log das voltas (os arquivos não são pequenos, dependendo do número de voltas realizadas em sequência podem chegar na casa das várias dezenas de Mb), basta desativar temporariamente o plugin apertando Ctrl+M. Você deverá ouvir “Data Logging Disabled” e logo após “Log Building Finished”, a mesma informação de quando você sai da pista dando a conhecer que o plugin terminou a gravação de um arquivo de log.
 
Plugin funcionando, é hora de partir para o MoTec.
 
2. MoTec i2 Standard
 
Este programa pode ser baixado diretamente do site da MoTec. Role a tela até a seção “Data Analisys” e baixe o “i2 Standard 1.1.1.0364” (versão atual no momento de elaboração deste tópico).
 
Nota: o i2 Pro, disponível no mesmo local, é uma versão paga do mesmo programa, que disponibiliza mais dados e oferece alguns recursos adicionais. Entretanto, o i2 Standard supre com excelência todas as nossas necessidades de pilotos virtuais, pois todas as informações que o simulador disponibiliza podem ser interpretadas pela versão Standard. Se determinada informação não é mostrada pelo MoTec, a limitação é do plugin que não grava essa informação por algum motivo ou do simulador que não tem essa variável em sua programação (ex. funcionamento de uma Sonda Lambda). Portanto, comprar a versão Pro, para uso exclusivamente em simuladores, acaba sendo puro desperdício de dinheiro.
 
Após o download, é hora de instalar, escolha a pasta que desejar e siga os passos de sempre (Next, Next, Ok, Ok etc.). Ao executar o MoTec, teremos a seguinte tela:
 
 
 
“Workspaces” são, em tradução literal, espaços de trabalho. O i2 já vem com 4 espaços de trabalho pré-configurados contendo as informações mais relevantes para 4 tipos diferentes de competição: corridas em circuitos (Circuit Workspace), com resultados baseados em tempos de volta; corridas de arrancada (Drag Workspace), com resultados baseados em velocidade máxima e aceleração; corridas de rally (Rally Workspace), baseado em informações mais específicas para esse tipo de competição; e finalmente “Engine Workspace”, voltado para “fine tunning” de motores, com informações específicas para acompanhamento de cada detalhe do funcionamento do motor do carro. Recomendo “Circuit Workspace” pois é o mais adequado ao tipo de competição que participamos, com informações mais pertinentes às nossas necessidades.
 
Feito isto, vamos abrir o log e começar a “fuçar” o carro. Clique em “File”, depois “Open log file”, busque a pasta LOG, selecione o arquivo gravado e clique em “Open”. 
 
 
 
Se aparecerem os gráficos, mapa da pista, barras coloridas, números e mais números, é sinal de que seu arquivo foi importado com sucesso e você já pode começar a analisar suas voltas com o MoTec.
 
 
 
 

Comentrios